Voltar
LV The Book

O baú de joias

Mergulhando nos arquivos da Maison, encontramos...

Vida longa aos icolonoclastas! Estamos em 1989 e Ben, César e Arman expoentes do novo realismo dos anos 1960, compartilham seus ousados gênios criativos com a Maison Louis Vuitton. Para a inauguração do edifício na rue Montaigne, número 54, o trio optou pelo humor em caixinhas. Resultado: um pequeno baú de papelão, frágil, irreverente e ornado com o mítico Monograma. Dentro do estojo simples, três joias prometidas à posteridade: um broche rico em detalhes, criado por Arman, um pingente de estilo rústico no qual Ben escreveu com sua famosa caligrafia: “Esta caixa talvez contenha um diamante” e um broche (compressão) feito por César, famoso por seus automóveis batidos. Em uma edição limitada de 850 exemplares, dos quais 25 foram autografados pelos artistas, o pequeno baú causou grande impacto graças à sua ousada combinação de materiais e ao excepcional trabalho artesanal. Em um espaço tão pequeno, um significado tão amplo...

Categorias: Baús, Monograma