Voltar
LV The Book

SONHOS DE FRAGRÂNCIAS

O perfumista da Louis Vuitton, Jacques Cavallier-Belletrud, relembra a criação de sete fragrâncias. Uma aventura íntima, sensual e fantástica – a mais poética das jornadas.

Fotógrafo: Stephen Lewis

ROSE DES VENTS

“A fragrância lânguida da rosa, graças à brisa de verão que sopra, mescla-se ao perfume que ela usa.” Paul Verlaine

“A rosa tem tudo: força, sedução, fragilidade, pretensão, paixão, doçura, tentação… A rosa May vem de Grasse. Ela tem notas de almíscar, o que lhe oferece uma personalidade extraordinária, exposto no coração e nas notas de fundo da fragrância. Há notas extras de mel, cera de abelha, uma doçura temperada nesta flor única. Nesta ode, onde várias rosas diferentes se unem, a peônia está oculta. Ela é uma rosa com uma nota animal, deliciosa, quase como um lírio. Uma flor que precisa de rosas para ousar se mostrar, para expressar sua frescura incomparável. A fragrância começa com uma nota de saída de madeira de cedro da íris florentina e virgínica, que estrutura a melodia das rosas e permite que a peônia seja sentida na pele.”

TURBULENCES

“O sonho tem em si o mistério e a sutileza de um aroma. Ele é para o pensamento o que o perfume é para a tuberosa. É, por vezes, a exalação de uma ideia venenosa, e penetra como um vapor.” Victor Hugo

“Um caminho, uma noite de verão em agosto em minha pequena vila de Cabris, perto de Grasse. Parei de repente, e por um instante, cativado por um perfume extraordinário. Havia um campo de tuberosas um pouco acima de onde estava, e um campo de jasmim abaixo. Um tumulto de sensualidade na calma da noite. Um momento sublime que eu quis capturar. O jasmim é a expressão de uma falsa fragilidade; sua delicadeza é sua força. Eu quis o jasmim mais suave de todos – o jasmim árabe, que é usado na China para fazer chá. Em um perfume, ele revela um poder felino. A tuberosa é uma tigresa perfumada que não deve ser encurralada. A magnólia empresta a clareza e a leveza que ela necessita, apoiando seu desejo por suavidade.”

DANS LA PEAU

“O que há de mais profundo no homem é sua pele.” Paul Valéry

“Como você pode transmitir a voluptuosidade do couro? Como você pode capturar a sensualidade em uma fragrância?  Uma infusão de couro, um extrato nunca criado antes, uma fala aos sentidos. Esta é uma composição nobre e característica que desabrocha com flores e almíscares. O jasmim de Grasse, por exemplo – muito raro, precioso, único. Esta é uma fragrância carismática criada para mulheres poderosas que, secretamente, são repletas de ternura. Você precisa sentir a carícia dessa fragrância para compreender sua natureza onírica.”

APOGÉE

“O amor é o complemento da vida, é seu apogeu.” George Sand

“O lírio-do-vale é a flor do amor incondicional. Eu entendo por que os japoneses idolatram essa flor – ela é delicada, discreta, efêmera. Ela é um estudo impressionante em equilíbrio entre as notas animais e o frescor vibrante. O perfume do lírio-do-vale, reconfortante como lençóis limpos, entra em duelo com o almíscar, que o eleva a novas alturas de sensualidade.”

CONTRE MOI

“Que prazer é senti-la inclinando-se contra mim, com seu casquete e seu lenço, lembrando-me que é sempre assim, lado a lado, que vemos os casais que estão apaixonados.” Marcel Proust

“Todas essas baunilhas em uma fragrância! A baunilha do Taiti é uma evocação a bolos, e é destacada pela baunilha do Madagascar, tão saborosa na culinária. Mas quando a baunilha recebe a nobreza da fragrância, ela assume os aromas do couro e torna-se mais animal. Esta é uma composição lânguida, com apenas um toque de perversidade. Você nunca pensaria que a baunilha pudesse ser assim, nem a bela flor de laranjeira, que a acompanha. Mas ela também revela uma sensualidade magnética. Esta fragrância confunde, e ainda assim a mensagem é clara: é uma fragrância para uma mulher que vive para desejar e para ser desejada.”

MATIÈRE NOIRE

“Aí vem o momento em que, balançando ao vento, cada flor se difunde como um incenso; os sons e as fragrâncias giram no ar da noite; uma valsa melancólica e uma vertigem lânguida!” Charles Baudelaire

“A madeira de agar é uma madeira extremamente preciosa que vem do Laos, atravessando a Índia, a Indonésia, Bangladesh, a Península Arábica… Ela simboliza os aromas do Oriente, um pó raro e ancestral impregnado de viagens. Quando misturada com o narciso, ela cria uma fragrância com um luxo extraordinário. A nota verde, forte e quase amarga, do narciso dá energia para a lânguida madeira de agar. Minha intenção foi prestar uma homenagem a uma fragrância que tem sido um pouco esquecida, cuja personalidade vai muito além do perfume sincero de sua flor... ”

MILLE FEUX

“O amor é uma chama que ninguém consegue ocultar na alma. Quem o sente o revela na voz, nos olhos e no silêncio.” Jean Racine

“Um dia, quando eu estava visitando o ateliê da Louis Vuitton em Asnières, vi um artesão do couro trabalhando em uma pele com uma cor incrível, um vermelho deslumbrante. Quis transpor esse contraste entre a maleabilidade do couro e a intensidade da framboesa vermelha em uma fragrância. Há algo extravagante nesta fragrância. Acrescentei o osmanthus da China. Foi um dos primeiros nomes que conheci como aprendiz de perfumista… Só precisava ouvir o nome e eu já o sentia na alma! Suas flores são usadas para dar sabor ao chá, com um aroma defumado. E, no entanto, quando você escolhe esta pequena flor, ela tem um aroma de damasco. Tem cheiro de fruta e de joie de vivre.”

Categorias: