Voltar

DESFILE CRUISE 2019: OS DESTAQUES

A última coleção de Nicolas Ghesquière para a Louis Vuitton propôs visuais tão únicos quanto o cenário artístico do desfile

Em meio à escadaria verdejante de Saint-Paul-de-Vence, os jardins excepcionais da Fondation Maeght tornaram-se uma passarela sinuosa onde os modelos desfilaram em torno de obras de Joan Miró e Alberto Giacometti. Para esta coleção Cruise 2019, a visão de Nicolas Ghesquière era visivelmente eclética, lembrando a originalidade disruptiva da arte moderna, ao mesmo tempo em que permanecia livre de qualquer homenagem deliberada.

Volumes bem definidos foram confeccionados com fluidez, conforme os ombros expressivos e as mangas arredondadas eram apresentados com comprimentos mais curtos, sensualidade inspirada nas lingeries e detalhes artesanais. As cores foram arranjadas de forma sensata ou oferecidas com explosões de expressão; motivos florais e gráficos impactaram com camadas que criavam uma dimensão dinâmica em torno do corpo. As solas de tênis maximizadas, que se tornaram uma assinatura da Louis Vuitton recentemente, subiam pelas pernas como novas botas exclusivas. Ilustrações animadas de animais de Grace Coddington, inspiradas em seus gatos e no cachorro de Nicolas Ghesquière, eram um inesperado florescimento em uma cápsula de artigos em couro.

Aprimorado por uma performance conceitual de Woodkid, que adquiriu instrumentos acústicos raros e sobrepôs a voz de Jennifer Connelly, o desfile desenrolou-se com um floreio carismático.

Categorias: Cruise, Louis Vuitton, Fondation Maeght