• A CELEBRAÇÃO DO MONOGRAMA

    Em 1854, Louis Vuitton fundou sua “Maison”. Em 1896, seu filho Georges Vuitton criou o Monograma em homenagem a seu finado pai. Assim nasceu um ícone.

    À medida que atravessa os anos, alguns de seus atributos e significados seguem inalterados. Ao tornar difusas as fronteiras entre competência artesanal, arte e design, a Louis Vuitton tem englobado reiteradamente as noções de inovação, colaboração e ousadia ao longo de toda a história do Monograma.

    É nesse cenário que o projeto “O Ícone e os Iconoclastas: a Celebração do Monograma” da Louis Vuitton nos é apresentado neste ano. Trata-se de uma coleção de criações que mostra o lado eminentemente pessoal do Monograma, revelando de uma maneira singular, pessoal e idiossincrática algo que até então nos parecia familiar. Seis iconoclastas criativos, referências em suas respectivas áreas, que aboliram as fronteiras entre moda, arte, arquitetura e design de produtos, receberam carta branca para fazer o que acharem mais interessante ao canvas estampado.

    Aqui, Christian Louboutin, Cindy Sherman, Frank Gehry, Karl Lagerfeld, Marc Newson e Rei Kawakubo criaram uma coleção inédita, cada qual com sua radicalidade e seu toque pessoal, como pode ser visto nesta breve apresentação.

    Descubra "O Ícone e os Iconoclastas: A Celebração do Monograma" aqui.

     

    Monograma Colaboração Georges Vuitton Vídeo
  • AS VITRINES DE FRANK GEHRY PARA A LOUIS VUITTON

    • AS VITRINES DE FRANK GEHRY PARA A LOUIS VUITTON - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • AS VITRINES DE FRANK GEHRY PARA A LOUIS VUITTON - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • AS VITRINES DE FRANK GEHRY PARA A LOUIS VUITTON - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • AS VITRINES DE FRANK GEHRY PARA A LOUIS VUITTON - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    Poucas semanas antes da tão aguardada inauguração da Fondation Louis Vuitton, as vitrines de lojas ao redor do mundo apresentarão as esculturas de Frank Gehry com a coleção Fall 2014.

    Como complemento à sua participação no projeto "O Ícone e os Iconoclastas", Frank Gehry criou esculturas etéreas para as vitrines das lojas da Louis Vuitton, inspiradas nas estilosas e clássicas escunas. Confeccionadas em madeira revestida por jacarandá metalizado e cinza perolado, elas relembram as estruturas de vidro da Fondation Louis Vuitton, prestes a ser inaugurada.

    Visitantes e pessoas que passam pelo local podem enriquecer sua experiência por meio do escaneamento da imagem emblemática nas vitrines das lojas, permitindo o acesso a conteúdo exclusivo sobre o projeto e a detalhes sobre os produtos em destaque, com a possibilidade de compartilhar estes achados na mídia social.

    Faça agora o download do Louis Vuitton Pass na App Store ou no Google Play.

    Arquitetura aplicativo Louis Vuitton Pass Vitrines Colaboração
  • Um tributo a um visionário

    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • Um tributo a um visionário - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    Yves Carcelle, líder pioneiro na elevação da Louis Vuitton de fabricante de baús à maison de luxo mais prestigiada do mundo de 1990 a 2012.

    Yves Carcelle, CEO da Louis Vuitton de 1990 a 2012, foi um líder visionário e um pioneiro na elevação da Louis Vuitton de fabricante de baús à maison de luxo mais prestigiada do mundo, supervisionando a abrangência das atividades e do desenvolvimento internacional da marca. Além de suas habilidades naturais como líder e de seus resultados notáveis, ele foi, acima de tudo, a personificação perfeita da Maison Louis Vuitton.

    Com um senso de estratégia único e uma profunda compreensão da marca, ele esteve por trás dos mais importantes marcos da Maison como o recrutamento de Marc Jacobs como Diretor Artístico, de 1997 a 2013, e as colaborações com artistas como Stephen Sprouse e Takashi Murakami.

    Seu temperamento era, em muitos aspectos, o de um aventureiro implacável. Sua paixão e sua devoção poderiam ser comparadas apenas à sua atenção aos detalhes e à obsessão pela qualidade em tudo que assumiu. Ele abraçou a vida e transmitiu o calor e o entusiasmo a todos que o rodeavam. Com um espírito velejador, era um grande apoiador da Louis Vuitton Cup e da America’s Cup e um verdadeiro viajante em todos os sentidos do termo.

    Todos que tiveram a chance de colaborar com ele, e aqueles que trabalham atualmente na Louis Vuitton, gostariam de lhe agradecer.

    Merci Yves.



    Fotos: 1 – Yves Carcelle na Fondation Louis Vuitton (© Louis Vuitton Malletier/ Victor Fraile). 2 - Com Nelson Mandela (© Louis Vuitton Malletier/ Stéphane Muratet). 3 - Com Takashi Murakami (© Louis Vuitton Malletier/ Stéphane Muratet). 4 - Com Gong Li (© Louis Vuitton Malletier/ Mazen Saggar). 5 - Com Marc Jacobs. 6 - Com Yayoi Kusama (Joe Schildhorn/ BFAnyc.com). 7 – Yves Carcelle na inauguração da Ulaanbaatar store na Mongólia (© Louis Vuitton Malletier/ Mazen Saggar). 8 – Yves Carcelle com uma criança da Mongólia em seus braços (© Louis Vuitton Malletier/ Mazen Saggar). 9 - Yves Carcelle a bordo do All4One em Nice, França (© Louis Vuitton Malletier/ Franck Socha). 10 - Com Mr. Adrian Hamilton na Louis Vuitton Classic Boheme Run (© Louis Vuitton Malletier/ Mazen Saggar).

  • Um tributo a Yves Carcelle

    Um tributo a Yves Carcelle - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    É com profunda tristeza que Bernard Arnault e o Grupo LVMH anunciam o falecimento de Yves Carcelle no dia 31 de agosto de 2014, após uma longa e corajosa batalha contra uma doença.

    Chefe Executivo da Louis Vuitton por mais de 20 anos, e com visão, energia e estratégia admiráveis, Yves Carcelle estabeleceu a marca como a primeira do mundo no setor de luxo.

    Formado nas prestigiadas Ecole Polytechnique e INSEAD business school, na França, Yves Carcelle foi o artesão do desenvolvimento mundial da Louis Vuitton, principalmente na Ásia e no Japão. Ele supervisionou a entrada da Louis Vuitton no universo da moda, através dos desfiles de Marc Jacobs, e também nos setores de joias e relógios.

    Yves Carcelle entrou para o Grupo LVMH e seu Comitê Executivo em 1989 e, após sua saída da Louis Vuitton em 2012, tornou-se Presidente da Fondation Louis Vuitton.

    "É com profunda emoção e tristeza que soube da partida de Yves Carcelle. Um viajante incansável, Yves foi um pioneiro que personificou a imagem e os valores da Louis Vuitton. Sempre curioso, apaixonado e em constante movimento, ele foi um dos líderes mais inspiradores que já tive o privilégio de conhecer. Hoje, meus pensamentos estão com a família de Yves, assim como com seus ex-colegas de equipe na Louis Vuitton, que se lembrarão dele como chefe e mentor acessível, humano e sincero. O Grupo LVMH perdeu hoje um de seus amigos mais próximos e queridos e junto-me aos sentimentos de cada um de nós enquanto lamentamos a perda de Yves, mas também ao nosso reconhecimento coletivo de sua vida, seu trabalho e seu legado," disse Bernard Arnault.

    Michael Burke, CEO da Louis Vuitton, presta uma homenagem a Yves Carcelle em nome dos colaboradores da Louis Vuitton, “os quais tiveram a chance de trabalhar ao lado de um homem que foi um visionário apaixonado e inspirador, que escreveu um dos capítulos mais brilhantes da história do luxo em todo o mundo.”

  • A MENTE DE UM VISIONÁRIO

    Compartilhe as perspectivas de cinco visionários em áreas tão abrangentes quanto na literatura, na economia e na política, entrevistados no Fórum Econômico Mundial de 2014.

    O Fórum Econômico Mundial anual, que ocorreu em janeiro em Davos, Suíça, foi o ambiente perfeito para que a Louis Vuitton pudesse entrevistar cinco líderes de negócios do cenário internacional: Tom Reiss, Félix Marquardt, Atiq Rahimi, Gino Yu e Lourenço Bustani.
    Nestes vídeos, esses viajantes empreendedores, escolhidos por suas visões compartilhadas e por seus valores em termos de excelência e inovação, discutem as noções de elegância, de viagem e de como mover fronteiras.

    Para Tom Reiss, elegância é “manter-se fiel a si mesmo em primeiro lugar, (…) sobre manter uma conexão com o passado, manter uma conexão com algum tipo de tradição. Isso é muito pessoal, pode ser uma tradição muito pessoal (…) sobre encontrar um motivo para aquilo que você veste assim como há um motivo para aquilo que você faz.”

    Descubra mais Aqui.

    Vídeo Entrevista Encontros Negócios