• DESFILE FEMININO FALL-WINTER 2019: DETALHES

    • DESFILE FEMININO FALL-WINTER 2019: DETALHES - NOTÍCIAS sobre Moda na Louis Vuitton
    • DESFILE FEMININO FALL-WINTER 2019: DETALHES - NOTÍCIAS sobre Moda na Louis Vuitton
    • DESFILE FEMININO FALL-WINTER 2019: DETALHES - NOTÍCIAS sobre Moda na Louis Vuitton
    • DESFILE FEMININO FALL-WINTER 2019: DETALHES - NOTÍCIAS sobre Moda na Louis Vuitton
    • DESFILE FEMININO FALL-WINTER 2019: DETALHES - NOTÍCIAS sobre Moda na Louis Vuitton
    • DESFILE FEMININO FALL-WINTER 2019: DETALHES - NOTÍCIAS sobre Moda na Louis Vuitton
    Um olhar mais atento para a Coleção Fall-Winter 2019 de Nicolas Ghesquière, apresentada no Louvre, em Paris.

    A vibrante “mistura de estilos na alfaiataria” que emergiu na região em torno do Centro Pompidou, em Paris, foi a principal inspiração de Nicolas Ghesquière para sua Coleção Fall-Winter da Louis Vuitton. Por meio da combinação de justaposições gráficas, do choque de referências culturais e da multiplicidade de expressões, o Diretor Artístico segue os passos de Renzo Piano e Richard Rogers, os arquitetos do museu, ao convidar deliberadamente a um animado debate.

    Detalhes notáveis incluem reinterpretações coloridas de assinaturas da Louis Vuitton, como a bolsa Mini Luggage BB, além da aplicação do clássico Monogram em novas formas, como é o caso da divertida Art Folder. Bonés de couro e fivelas de cinto quadradas e planas em muitos dos modelos contribuem para a celebração geral do ecletismo estilístico das décadas que se passaram desde a fundação do Centro Pompidou, em 1977.

    Saiba mais sobre o Desfile

    Desfile de moda Nicolas Ghesquière Fall-Winter
  • DESFILE FEMININO FALL-WINTER 2019: DESTAQUES

    Veja os destaques do Desfile Fall-Winter 2019 da Louis Vuitton, que aconteceu no Louvre, em Paris.

    O Centro Georges Pompidou, em Paris, é um exemplo emblemático da arquitetura geracional, representando um diálogo cativante entre uma construção ousada e um bairro histórico. Desde sua inauguração, em 1977, ele convida deliberadamente ao debate, que evoluiu com as décadas que se seguiram. A recriação desse monumento à modernidade para o Desfile Fall-Winter 2019, de Nicolas Ghesquière, é uma homenagem ao choque do antigo com o agora, uma preocupação marcante do Diretor Artístico da Louis Vuitton.

    A Coleção que foi apresentada nesse pano de fundo fala de uma visão de moda que está certa de seu potencial e sabe com convicção como proceder. O entusiasmo da juventude cria uma base de certeza estilística. Nicolas Ghesquière descreveu o Centro Pompidou e a área circundante como “uma fascinante incubadora de um bairro. Uma incrível mistura, convergindo no epicentro. Os círculos, os estilos, a vida... Adoro essa impressão de uma mistura de estilos na alfaiataria. Hoje, transpus isso para a Louis Vuitton: uma Maison com múltiplas expressões.

     

    Saiba mais sobre o Desfile

    Desfile de moda Nicolas Ghesquière Fall-Winter
  • OUTRO OLHAR NA NOVA COLEÇÃO CAPUCINES

    A bolsa New Classic Capucines da Louis Vuitton foi atualizada com novos acabamentos para a Coleção Spring-Summer 2019.

    Mais uma vez, a bolsa Capucines, atemporal e elegante, serve como um canvas para modificações criativas. Há várias renovações como novidades na Coleção Spring-Summer 2019: um efeito degradê suave, um padrão de flor-de-lis com miçangas, uma corrente inspirada em pulseiras com charms. Com sua forma discreta e um trabalho artesanal excepcional, a Capucines incorpora a mescla entre inovação e tradição da Louis Vuitton.

    Descubra a Coleção Capucines

    Capucines New Classics
  • LEMBRANDO KARL LAGERFELD

    • LEMBRANDO KARL LAGERFELD - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    • LEMBRANDO KARL LAGERFELD - NOTÍCIAS sobre Herança na Louis Vuitton
    A Louis Vuitton homenageia Karl Lagerfeld, um amigo de longa data da Maison.

    A Louis Vuitton presta uma homenagem a Karl Lagerfeld, que era muito mais do que um ícone de moda singular e prolífico; era também um amigo de longa data da Maison.
    A abordagem iconoclasta de Lagerfeld para redefinir a moda – particularmente prevendo e entendendo a importância do Ready to Wear e sabendo como revitalizar e reinventar as marcas – pode ser vista como o modelo pelo qual muitas Maisons de moda trabalham hoje. Como um designer proeminente, um especialista em resolver problemas de moda e um homem da Renascença contemporâneo, as contribuições de Lagerfeld para o mundo da moda e da elegância são inumeráveis.

    O relacionamento próximo de Lagerfeld com a Louis Vuitton trouxe várias colaborações, incluindo um baú exclusivo para guardar sua coleção de 20 iPods e equipamentos de som.
    Para o projeto de 2014 da Louis Vuitton “O ÍCONE E OS ICONOCLASTAS: A Celebração do Monograma”, Lagerfeld foi um dos seis criativos escolhidos para mostrar o lado eminentemente pessoal do Monograma, revelando de uma maneira singular, pessoal e idiossincrática algo que até então nos parecia familiar. Com carta branca para ditar e fazer o que bem entendesse com o icônico canvas, Lagerfeld criou uma coleção de equipamentos de boxe: um baú grande para sacos de pancada com tamanhos variados, luvas de boxe, uma maleta e até um tapete instrutivo. Sobre sua contribuição, ele disse: “É divertido! Na verdade, tive várias ideias e a Louis Vuitton gostou de todas elas – por que não? … Foi algo bem infantil, fácil de fazer!”

    Ao saber do falecimento de Lagerfeld, Michael Burke, Diretor Executivo (CEO) da Louis Vuitton, disse: “Karl me acolheu quando eu precisava de um amigo em Roma! Nós nos tornamos grandes amigos e fizemos história na Grande Muralha da China. Pense grande. Você sempre será nossa estrela-guia.”

    Karl Lagerfeld Homage Tribute
  • A COLEÇÃO COURTAULD NA FONDATION LOUIS VUITTON

    A COLEÇÃO COURTAULD NA FONDATION LOUIS VUITTON - NOTÍCIAS sobre Arte e Viagens na Louis Vuitton
    A Fondation Louis Vuitton apresenta a coleção de Samuel Courtauld, o industrial inglês e patrono das artes, de 20 de fevereiro a 17 de junho de 2019, em Paris.

    “A Coleção Courtauld: uma visão para o impressionismo” reúne cerca de 110 obras, incluindo 60 pinturas e peças gráficas, que são conservadas, principalmente, na Galeria Courtauld ou em diferentes coleções internacionais públicas e privadas. Ela permitirá ao público francês descobrir algumas das maiores pinturas francesas do final do século XIX e do início do século XX em Paris, sessenta anos após sua primeira apresentação em 1955, no Musée de l'Orangerie. Entre as obras estão: Un Bar aux Folies Bergère (1882) de Manet, La Jeune Femme se poudrant de Seurat (1889-90), Les Joueurs de cartes de Cézanne (1892-96), Autoportrait à l’oreille bandée de Van Gogh (1889), Nevermore de Gauguin (1897), além de um conjunto de dez aquarelas de J.M.W. Turner que pertencia ao irmão de Samuel Courtauld, Sir Stephen Courtauld.
    A exposição da Coleção Courtauld incorpora o objetivo da Fondation de mostrar o papel de colecionadores emblemáticos da história da arte, a partir de exposições anteriores como “Chaves para uma paixão” (2014-2015), “Ser moderno: Moma em Paris” (2017-2018), “Ícones da arte moderna – A Coleção Shchukin” (2016-2017), que reuniu grandes obras do Modernismo, reunidas por instituições de prestígio e colecionadores visionários.

    AGENDE SUA VISITA

    Fondation Louis Vuitton Exibição Impressionismo