Algumas lojas foram reabertas e estamos oferecendo o serviço de Drive-Thru em lojas selecionadas. Clique aqui para mais informações.
Precisa de ajuda para encontrar o Presente Perfeito neste Dia dos Namorados? Entre em contato com o Client Services: (11) 3060-5099.
Maison - Herança 23/05

Uma história lendária

Com apenas 16 anos de idade, Louis Vuitton tomou uma decisão que iria não apenas mudar sua própria vida, mas as vidas de seus filhos e das futuras gerações: ele se tornaria um fabricante de baús.

Saiba Mais Sobre os Baús

Com apenas 16 anos de idade, Louis Vuitton tomou uma decisão que iria não apenas mudar sua própria vida, mas as vidas de seus filhos e das futuras gerações: ele se tornaria um fabricante de baús.

A herança de Louis Vuitton como fabricante de baús precedeu até mesmo a fundação da empresa.

Foi em 1837 que o jovem Louis Vuitton, com 16 anos de idade, chegou em Paris a pé e iniciou o seu período de aprendizado com Monsieur Maréchal. Nessa época, carruagens puxadas a cavalos, barcos e trens eram os principais meios de transporte e as bagagens eram manuseadas de forma mais rude. Viajantes solicitavam aos artesãos formas de armazenar e proteger seus objetos pessoais.

Louis Vuitton tornou-se rapidamente um artesão valorizado no ateliê parisiense de Monsieur Maréchal. Essas foram as raízes de seu negócio altamente especializado. O início de sua carreira na indústria do trabalho artesanal requeria habilidades para projetar caixas sob encomenda e, mais tarde, baús, de acordo com as necessidades dos clientes. Louis Vuitton permaneceu lá por 17 anos antes de abrir seu próprio ateliê na 4 Rue Neuve-des-Capucines, próximo à Place Vendome.

Baú-cabine em canvas Damier

1890

75 x 42 x 33 cm, vista na diagonal

Baú do estúdio fotográfico Nadar personalizado com as iniciais P.N. e o número 4 na lateral junto com a assinatura “Nadar” e o endereço.

Caixa para chapéus em canvas Trianon cinza

1887

Vista na diagonal

Baú “Ideal” em couro

1889

Vista na diagonal

Baú “Ideal” em couro

1889

Vista de cima

Baú arredondado em canvas Trianon cinza

1860

115 x 63 x 69 cm, vista na diagonal, plano aberto

Vista em plano fechado

Pedido especial do baú “Ideal” em canvas Damier

Vista em plano fechado

Pedido especial do baú “Ideal” em canvas Damier

Vista em plano fechado

Asnières: Um Ateliê Lendário

Tanto uma residência familiar quanto o berço da companhia, Asnières tem sido o símbolo do sucesso pessoal e comercial da família Vuitton desde 1859.

O sucesso precoce da Louis Vuitton foi um indicador da necessidade de expandir os seus negócios, o que culminou na abertura do ateliê em Asnières, em 1859. À nordeste do centro de Paris, o ateliê iniciou suas atividades com 20 funcionários. Em 1900, havia aproximadamente 100 pessoas e, por volta de 1914, já eram 225.

O ateliê original foi ampliado ao longo das décadas, incluindo a adição da residência da família Vuitton, mas permanece sendo o local onde os produtos são fabricados até hoje. Enquanto o lar da família foi preservado e faz parte de um museu particular, 170 artesãos trabalham no ateliê de Asnières criando e projetando artigos em couro e canvas, além de pedidos especiais para clientes ao redor do mundo.

Um Fecho Inviolável

Em 1886, Georges Vuitton revolucionou os fechos das malas e bagagens com um sistema de fechamento inteligente que tornou os baús de viagem verdadeiras arcas do tesouro.

O fecho Tumbler

Em meados de 1900, os viajantes carregavam todos os seus itens essenciais dentro de guarda-roupas e de baús pequenos, os quais, infelizmente, atraíam ladrões com frequência. Um mestre na fabricação de baús, Louis Vuitton buscou ajudar seus clientes a proteger seus bens em suas malas de viagem.

Em 1886, Louis e seu filho Georges adotaram um sistema único de trancas formadas por duas fivelas com molas. Após vários anos de desenvolvimento, George patenteou esse sistema revolucionário. Por ser um sistema tão efetivo, ele desafiou publicamente o grande mágico americano Harry Houdini a escapar do baú da Vuitton e de seu fecho. Houdini não aceitou o desafio, mas a eficácia do fecho é incontestável. Ele é usado até os dias de hoje.

100º Aniversário

A marca pediu para 6 estilistas criarem peças originais a fim de celebrar o icônico canvas que foi desenvolvido há mais de um século: o Monograma.

Para celebrar o 100º aniversário do canvas Monogram em 1996, a Louis Vuitton convidou alguns estilistas para criarem peças únicas de bagagem. A coleção resultante foi exibida nas maiores capitais do mundo, trazendo o espírito de inovação da marca e colaborando com os amantes da moda por todo o mundo.

Helmut Lang

Um baú de DJ para discos de vinil Criado por Helmut Lang 1996

Sybilla

Uma mochila com um guarda-chuva embutido Criada por Sybilla 1996

Romeo Gigli

Uma mochila esportiva com alças de couro Criada por Romeo Gigli 1996

Manolo Blahnik

Um baú para sapatos no formato oval Criado por Manolo Blahnik 1996

Isaac Mizrahi

Uma mala para viagens de final de semana em vinil e couro, contendo um bolso interno em canvas Monogram Criada por Isaac Mizrahi 1996

Vivienne Westwood

Uma “bustle bag” para ser carregada nas costas, na mão ou no ombro Criada por Vivienne Westwood 1996