Maison - Compromissos 12/05

Proteção da Marca

A Louis Vuitton tem uma política de tolerância zero contra falsificações.

Seguindo seu respeito pela criatividade e a proteção da propriedade intelectual, a Louis Vuitton tem uma política de tolerância zero contra falsificações. Preservar a criatividade e os direitos dos designers, dos artistas e das marcas é vital para sua sobrevivência a longo prazo. Uma das maiores ameaças a essa sobrevivência hoje é a falsificação. Seus efeitos vão muito além de comprar uma mala barata na rua em uma cidade distante enquanto estiver de férias.

Política de Tolerância Zero

Respeitando a Tradição

© Louis Vuitton Malletier / Alain-Charles Beau

A luta contra a falsificação é um elemento da estratégia de sustentabilidade mundial da Louis Vuitton. Preservar a criatividade e os direitos dos designers, dos artistas e das marcas é vital para sua sobrevivência a longo prazo. Uma das maiores ameaças a essa sobrevivência hoje é a falsificação. Seus efeitos vão muito além de comprar uma mala barata na rua em uma cidade distante enquanto estiver de férias.

Seguindo seu respeito pela criatividade e a proteção da propriedade intelectual, a Louis Vuitton tem uma política de tolerância zero contra falsificações.

A falsificação é a violação do talento, das habilidades dos artesãos e da criatividade dos artistas a quem a Louis Vuitton deve seu sucesso. O roubo de direitos de propriedade intelectual prejudica o investimento e o conhecimento feito para desenvolver a empresa. A falsificação prejudica as comunidades, com condições de trabalho sem controle e perigosas, e o abuso de direitos humanos, como o trabalho infantil e o trabalho forçado. Há um alto preço por trás da compra de uma bolsa falsa barata.

A Louis Vuitton combate a falsificação desde seus primeiros anos de trabalho e de sucesso. O canvas Monogram altamente característico foi criado em 1896 por Georges Vuitton, em um esforço para impedir falsificadores que eram atraídos pelo sucesso da marca e seu status mundial.

Preservando A Criatividade

© Louis Vuitton Malletier / Marc Plantec

O Departamento de Propriedade Intelectual da Louis Vuitton gerencia mais de 18.000 direitos de propriedade intelectual, incluindo marcas registradas, criações e direitos autorais com o apoio de 250 agentes em todo o mundo. Graças a essa equipe inteiramente dedicada de advogados e antigos profissionais responsáveis pela aplicação da lei com sede em Paris, com escritórios regionais em Tóquio, Hong Kong, Xangai, Pequim, Seul, Milão, Istambul, Atenas, Dubai, Nova York e Mendoza, milhares de incursões antifalsificação são realizadas anualmente.

Em 2017, a Louis Vuitton iniciou mais de 38.000 procedimentos antifalsificação em todo o mundo (incluindo processos criminais, cíveis e aduaneiros), resultando na dissolução de redes criminosas e facilitando a situação dos trabalhadores que trabalham para organizações ilegais. O departamento da internet do Departamento de Propriedade Intelectual registra nomes de domínio, faz a proteção digital da marca e rastreia a falsificação on-line monitorando a internet, em particular, mecanismos de busca e mercados. Como resultado, mais de 6.000 sites litigiosos foram fechados em 2017 e mais de 120.000 leilões foram encerrados.

Enfrentando a Ilegalidade

© Louis Vuitton Malletier / Benjamin Decoin

A venda de produtos falsificados é um crime grave, cuja renda financia organizações criminosas à custa de consumidores, empresas e governos. Apelando para o comportamento responsável de todos os atores econômicos, a Louis Vuitton apoia plenamente a necessidade de compartilhar as responsabilidades ao longo da cadeia de valor, de acordo com o princípio de que todos devem conduzir seus negócios com a devida diligência para proteger os consumidores contra os produtos falsos.

Em 2003, a Louis Vuitton foi pioneira no uso do “princípio da responsabilidade contributiva” para combater a falsificação visando “intermediários” como proprietários, empresas de correio e instalações de pagamento que prestam serviços para redes de falsificação. Esse programa foi muito eficaz em alguns pontos importantes de falsificação, como a Canal Street, em Nova York.

A Louis Vuitton acredita firmemente que, tanto no mundo virtual como no real, as oportunidades e as responsabilidades devem ser compartilhadas, com base no princípio de que cada indivíduo deve ser responsável por tomar todas as medidas necessárias para proteger os consumidores de práticas enganosas.

A luta contra a falsificação é uma batalha a longo prazo. A Louis Vuitton está mais determinada do que nunca a preservar a criatividade protegendo sua marca, pelo interesse de seus clientes, de seus funcionários e daqueles que sofrem nas mãos da indústria da falsificação.

A autenticidade dos produtos da Louis Vuitton é garantida na rede de distribuição exclusiva da Louis Vuitton. Os produtos Louis Vuitton são vendidos somente nas lojas Louis Vuitton, que são de propriedade da marca e têm funcionários próprios, e no site oficial da Louis Vuitton: br.louisvuitton.com.