Moda - Desfiles 20/01

DESFILE MASCULINO FALL-WINTER 2021

Virgil Abloh apresenta sua mais recente coleção para a Louis Vuitton como uma performance artística multidisciplinar expressa em poesia, dança e música, capturada entre Paris e uma vila nas montanhas suíças.

Prévia

Investigando os preconceitos inconscientes instilados em nossa psique coletiva pelas normas arcaicas da sociedade, a apresentação da coleção é tematicamente informada pelo ensaio seminal de James Baldwin de 1953 "Stranger in the Village." Através de suas experiências como um visitante afro-americano em uma aldeia suíça, o ensaio de Baldwin serve como um leitmotiv para as explorações de Abloh de uma experiência familiar atual, refletindo a estrutura estabelecida da sociedade e como ela encara forasteiros culturais.

Cenografia

Incorporando os confrontos físicos com os conflitos psicológicos explorados no ensaio de Baldwin, o cenário configura e reconfigura a aldeia suíça por meio de um palco de mármore abstrato que representa as emoções inconstantes do autor. Apresentando um elenco de artistas, a performance gira em torno da noção figurativa do roubo da arte que é o roubo do mundo da arte e a reapropriação das fundações do patrimônio cultural. De acordo com os esforços de sustentabilidade da Louis Vuitton, a maior parte da madeira e da pedra usadas para construir o cenário do Desfile foi doada para reutilização por parceiros nos setores de Artes e Cultura.

Looks

A coleção toma arquétipos - o escritor, o artista, o errante, o vendedor, o hoteleiro, o dono de galeria, o arquiteto, o estudante - e investiga os códigos de vestimenta que informam nossas percepções predeterminadas desses personagens familiares. Ao empregar a moda como uma ferramenta para mudar essas suposições, Virgil Abloh imbui a gramática desses códigos com valores diferentes.

"

Detalhes

Em toda a coleção, roupas, acessórios, assinaturas e técnicas de produção brincam com temas de ilusão, replicando o familiar por meio das lentes enganosas de trompe l’oeil e filtragem, e reapropriando-se do normal por meio de extrema elevação. Virgil Abloh convidou o artista conceitual Lawrence Weiner para construir uma série de aforismos-como-padrões vinculados às premissas da coleção: “YOU CAN TELL A BOOK BY ITS COVER”, “THE SAME PLACE AT THE SAME TIME”, “(SOMEWHERE SOMEHOW)”.